COVID-19

SINAIS E SINTOMAS CLÍNICOS

Febre associada a sintomas respiratórios como tosse, espirros, dor de garganta e mal estar geral. Nos casos graves, pode ocorrer pneumonia, com dificuldade para respirar, podendo haver evolução para o óbito.

Transmissão do coronavírus

Pelo ar por contato com secreções respiratórias contaminadas, como: gotículas de tosse, saliva e espirro. A contaminação pode ocorrer também por contato com objetos ou superfícies contaminadas, além de mãos não higienizadas em contato com a boca, nariz ou olhos.

COMO EVITAR?

  • Evitar cumprimentar pessoas com beijos, abraços e aperto de mãos;
  • Idosos devem ficar em casa evitando exposições desnecessárias;
  • Lavar as mãos com água e sabão com frequência e após tossir ou espirrar. Em caso de não ser possível, usar álcool em gel;
  • Limpar as superfícies e maçanetas de portas com hipoclorito de sódio ou detergentes;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Utilizar a blusa ou o antebraço para cobrir nariz e boca, quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar na mucosa de olhos, nariz e boca;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar locais fechados e aglomerações.

COVID-19

SINAIS E SINTOMAS CLÍNICOS

Febre associada a sintomas respiratórios como tosse, espirros, dor de garganta e mal estar geral. Nos casos graves, pode ocorrer pneumonia, com dificuldade para respirar, podendo haver evolução para o óbito.

Transmissão do coronavírus

Pelo ar por contato com secreções respiratórias contaminadas, como: gotículas de tosse, saliva e espirro. A contaminação pode ocorrer também por contato com objetos ou superfícies contaminadas, além de mãos não higienizadas em contato com a boca, nariz ou olhos.

COMO EVITAR?

  • Evitar cumprimentar pessoas com beijos, abraços e aperto de mãos;
  • Idosos devem ficar em casa evitando exposições desnecessárias;
  • Lavar as mãos com água e sabão com frequência e após tossir ou espirrar. Em caso de não ser possível, usar álcool em gel;
  • Limpar as superfícies e maçanetas de portas com hipoclorito de sódio ou detergentes;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Utilizar a blusa ou o antebraço para cobrir nariz e boca, quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar na mucosa de olhos, nariz e boca;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar locais fechados e aglomerações.
Tive contato com um caso confirmado, o que devo fazer?

Inicie o isolamento domiciliar e entre em contato com o 160 para receber as orientações específicas.

Devo usar máscaras de proteção?

Caso você apresente sintomas respiratórios e precise buscar atendimento de saúde, utilize máscara. Não há recomendação para uso de máscaras para a população em geral neste momento; apenas para profissionais de saúde durante o atendimento aos pacientes. Se você não tem sintomas, a orientação é seguir as recomendações de prevenção citadas neste documento.

Onde buscar informações confiáveis?

É de extrema importância que se busquem somente as fontes oficiais para obtenção das informações atualizadas:

Ministério da Saúde

https://coronavirus.saude.gov.br

Secretaria de Saúde de Pernambuco

http://portal.saude.pe.gov.br/

Secretaria Municipal de Saúde do Jaboatão dos Guararapes/Departamento de Vigilância em Saúde.

https://jaboataoemacao.pe.gov.br

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que em humanos causam infecções respiratórias. O novo coronavírus (também chamado de SARS-CoV-2 COVID-19) foi descoberto no final de 2019 após casos registrados na China.

COVID-19 é o nome da doença que, na maior parte da população acometida, apresenta sintomas leves e, em menor proporção, pode evoluir para casos graves com pneumonia e óbito. 

Existe vacina para prevenção à COVID-19?

Até o momento não existe vacina para o novo coronavírus. Cientistas ao redor do mundo bem como no Estado de São Paulo, como as equipes do Instituto Butantan, já iniciaram pesquisas para desenvolvimento de vacina. Ainda é precoce indicar se e quando ela estará disponível. 

Quais os sintomas da COVID-19?

Os sinais e sintomas são respiratórios, semelhantes aos de um resfriado comum.

Os principais sintomas são:

  • Febre acima de 37,8º C;
  • Tosse;
  • Dor de garganta;

Nos casos mais graves, podem apresentar:

  • Dificuldade para respirar ou falta de ar.
  • Dor persistente ou pressão no tórax (peito);
  • Confusão mental e prostração (apatia);
  • Tontura;
  • Lábios ou face arroxeados.
Quanto tempo após o contato pode demorar para que eu adoeça?

O vírus pode ficar incubado por até duas semanas (14 dias) a partir de quando a pessoa se infectou. Assim, uma pessoa que teve contato com um doente pode demorar até 14 dias para apresentar sintomas. Na maioria dos casos, os sintomas aprecem em torno de 5 a 6 dias.

A COVID-19 pode matar?

A maior parte das pessoas apresenta apenas sintomas leves, porém algumas, especialmente idosos e portadores de doenças crônicas como câncer, doenças cardiovasculares, respiratórias e diabéticos, podem apresentar formas mais graves da doença, o que pode levar à morte.

Como ocorre a transmissão do novo coronavírus?

A transmissão do vírus se dá de pessoa para pessoa e através do contato com objetos e superfícies contaminadas (como maçanetas, interruptores, corrimão, barra de apoio em transportes públicos, telefone de uso comum, teclados de uso comum; etc.). Pode acontecer das seguintes formas:

  • Entre as pessoas que estão em contato próximo (cerca de 1 metro).
  • Através de gotículas produzidas (quase invisíveis) quando uma pessoa infectada tosse ou espirra que entram na boca, olhos ou nariz de pessoas próximas.
  • Através de contato com superfícies e objetos contaminados com gotículas e secreções produzidas por pessoas infectadas.

Cada pessoa com o novo coronavírus pode transmitir para até 3 pessoas

Existe tratamento para a COVID 19?

Ainda não existem terapias específicas disponíveis para a COVID-19; apenas tratamento sintomático e de suporte à vida.

 
Como posso me prevenir contra o novo coronavírus?

Você pode reduzir suas chances de ser infectado ou espalhar o novo coronavírus tomando algumas precauções simples:

  • Lave as mãos friccionando-as por pelo menos 20 segundos com água e sabão; seque as mãos com papel toalha ou toalha individual. Ou use álcool gel a 70% por 20 segundos.

Por quê? Lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool nas mãos elimina os vírus que podem estar nas suas mãos.

  • Evite tocar nos olhos, nariz e boca.

Por quê? As mãos tocam muitas superfícies que podem estar com o vírus. Uma vez contaminadas, as mãos podem transferir o vírus para os olhos, nariz ou boca. A partir daí o vírus pode entrar no seu corpo e deixá-lo doente.

  • Mantenha pelo menos 1 metro de distância entre você e qualquer pessoa que esteja tossindo ou espirrando.

Por quê? Quando alguém tosse ou espirra, pulveriza pequenas gotas líquidas do nariz ou da boca, que podem conter vírus. Se você estiver muito próximo, poderá respirar as gotículas, incluindo o novo vírus, se a pessoa que tossir tiver a doença.

  • Certifique-se de que você e as pessoas ao seu redor seguem uma boa higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com a parte interna do cotovelo ou com o lenço descartável quando tossir ou espirrar. Em seguida, descarte o lenço usado imediatamente.

Por quê? Gotas espalham vírus. Ao seguir uma boa higiene respiratória, você protege as pessoas ao seu redor contra vírus como resfriado, gripe e o novo coronavírus.

  • Não compartilhar objetos de uso pessoal.

Por quê? Estudos têm mostrado que o novo coronavírus pode permanecer nos objetos por até nove dias se eles não forem limpos.

  • Limpe regularmente o ambiente e mantenha-o ventilado.

Por quê? A circulação do vírus diminui em ambientes limpo e arejados.

  • Se tiver sintomas leves como febre, tosse e dor de garganta, fique em casa.

Por quê? Além de protegê-lo, é importante para ajudar a evitar a propagação de vírus e outras infecções.

  • Se apresentar dificuldade de respirar ou falta de ar, dor persistente ou pressão no peito, confusão mental, tontura, prostração (apatia), lábios ou face arroxeados, procure a unidade de saúde mais próxima.

Por quê? As unidades de saúde estão preparadas para atender e orientar corretamente todos os casos. Os prontos socorros só devem atender os casos de maior gravidade.

  • Mantenha-se atualizado sobre os pontos de ocorrência mais recentes da COVID-19 (cidades ou locais onde a doença está se espalhando amplamente). O site do Ministério da Saúde fornece essas informações em tempo real. Acesse: http://plataforma.saude.gov.br/novocoronavirus/ Se possível, evite viajar neste momento para esses lugares – especialmente se for uma pessoa idosa ou tiver câncer, diabetes, doenças cardiovasculares ou pulmonares.

Por quê? Você tem uma chance maior de pegar a doença em uma dessas áreas. As autoridades nacionais e locais terão as informações mais atualizadas sobre a situação em sua área

O que é isolamento?

É o compromisso de permanecer em casa evitando ao máximo o contato com pessoas e ambientes. Tem o importante objetivo de evitar a circulação e propagação do vírus seguindo rigorosamente as orientações de etiqueta respiratória e demais medidas de controle e prevenção da infecção.

– Hidrate-se e repouse. Lave com frequência as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos ou use álcool em gel 70% nas mãos por pelo menos 20 segundos. Evite tocar nos olhos, nariz e boca. Cubra boca e nariz com a parte interna do braço ou lenço descartável quando espirrar ou tossir. Mantenha-se a pelo menos um metro de distância de outras pessoas, evitando abraços, beijos e apertos de mão. Não compartilhe objetos de uso pessoal.

– Acione sua rede de apoio (amigos, vizinhos e familiares) para realizarem para você compras ou outras atividades externas necessárias, diminuindo sua circulação fora do domicílio.

– Procure imediatamente o serviço de saúde se você começar a sentir: Falta de ar, dificuldade de respirar, dor no peito, confusão mental, sonolência, tontura ou lábios/face arroxeados.

– Tenha atenção especial se você é idoso ou é portador de alguma doença crônica, pois estes grupos possuem maior risco de complicações

Tive contato com caso suspeito, o que devo fazer?

Primeiramente, mantenha as orientações para prevenção de contágio. Caso apresente sintomas, entre em contato com o 160.

Tive contato com um caso confirmado, o que devo fazer?

Inicie o isolamento domiciliar e entre em contato com o 160 para receber as orientações específicas.

Devo usar máscaras de proteção?

Caso você apresente sintomas respiratórios e precise buscar atendimento de saúde, utilize máscara. Não há recomendação para uso de máscaras para a população em geral neste momento; apenas para profissionais de saúde durante o atendimento aos pacientes. Se você não tem sintomas, a orientação é seguir as recomendações de prevenção citadas neste documento.

Onde buscar informações confiáveis?

É de extrema importância que se busquem somente as fontes oficiais para obtenção das informações atualizadas:

Ministério da Saúde

https://coronavirus.saude.gov.br

Secretaria de Saúde de Pernambuco

http://portal.saude.pe.gov.br/

Secretaria Municipal de Saúde do Jaboatão dos Guararapes/Departamento de Vigilância em Saúde.

https://jaboataoemacao.pe.gov.br

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que em humanos causam infecções respiratórias. O novo coronavírus (também chamado de SARS-CoV-2 COVID-19) foi descoberto no final de 2019 após casos registrados na China.

COVID-19 é o nome da doença que, na maior parte da população acometida, apresenta sintomas leves e, em menor proporção, pode evoluir para casos graves com pneumonia e óbito. 

Existe vacina para prevenção à COVID-19?

Até o momento não existe vacina para o novo coronavírus. Cientistas ao redor do mundo bem como no Estado de São Paulo, como as equipes do Instituto Butantan, já iniciaram pesquisas para desenvolvimento de vacina. Ainda é precoce indicar se e quando ela estará disponível. 

Quais os sintomas da COVID-19?

Os sinais e sintomas são respiratórios, semelhantes aos de um resfriado comum.

Os principais sintomas são:

  • Febre acima de 37,8º C;
  • Tosse;
  • Dor de garganta;

Nos casos mais graves, podem apresentar:

  • Dificuldade para respirar ou falta de ar.
  • Dor persistente ou pressão no tórax (peito);
  • Confusão mental e prostração (apatia);
  • Tontura;
  • Lábios ou face arroxeados.
Quanto tempo após o contato pode demorar para que eu adoeça?

O vírus pode ficar incubado por até duas semanas (14 dias) a partir de quando a pessoa se infectou. Assim, uma pessoa que teve contato com um doente pode demorar até 14 dias para apresentar sintomas. Na maioria dos casos, os sintomas aprecem em torno de 5 a 6 dias.

A COVID-19 pode matar?

A maior parte das pessoas apresenta apenas sintomas leves, porém algumas, especialmente idosos e portadores de doenças crônicas como câncer, doenças cardiovasculares, respiratórias e diabéticos, podem apresentar formas mais graves da doença, o que pode levar à morte.

Como ocorre a transmissão do novo coronavírus?

A transmissão do vírus se dá de pessoa para pessoa e através do contato com objetos e superfícies contaminadas (como maçanetas, interruptores, corrimão, barra de apoio em transportes públicos, telefone de uso comum, teclados de uso comum; etc.). Pode acontecer das seguintes formas:

  • Entre as pessoas que estão em contato próximo (cerca de 1 metro).
  • Através de gotículas produzidas (quase invisíveis) quando uma pessoa infectada tosse ou espirra que entram na boca, olhos ou nariz de pessoas próximas.
  • Através de contato com superfícies e objetos contaminados com gotículas e secreções produzidas por pessoas infectadas.

Cada pessoa com o novo coronavírus pode transmitir para até 3 pessoas

Existe tratamento para a COVID 19?

Ainda não existem terapias específicas disponíveis para a COVID-19; apenas tratamento sintomático e de suporte à vida.

 
Como posso me prevenir contra o novo coronavírus?

Você pode reduzir suas chances de ser infectado ou espalhar o novo coronavírus tomando algumas precauções simples:

  • Lave as mãos friccionando-as por pelo menos 20 segundos com água e sabão; seque as mãos com papel toalha ou toalha individual. Ou use álcool gel a 70% por 20 segundos.

Por quê? Lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool nas mãos elimina os vírus que podem estar nas suas mãos.

  • Evite tocar nos olhos, nariz e boca.

Por quê? As mãos tocam muitas superfícies que podem estar com o vírus. Uma vez contaminadas, as mãos podem transferir o vírus para os olhos, nariz ou boca. A partir daí o vírus pode entrar no seu corpo e deixá-lo doente.

  • Mantenha pelo menos 1 metro de distância entre você e qualquer pessoa que esteja tossindo ou espirrando.

Por quê? Quando alguém tosse ou espirra, pulveriza pequenas gotas líquidas do nariz ou da boca, que podem conter vírus. Se você estiver muito próximo, poderá respirar as gotículas, incluindo o novo vírus, se a pessoa que tossir tiver a doença.

  • Certifique-se de que você e as pessoas ao seu redor seguem uma boa higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com a parte interna do cotovelo ou com o lenço descartável quando tossir ou espirrar. Em seguida, descarte o lenço usado imediatamente.

Por quê? Gotas espalham vírus. Ao seguir uma boa higiene respiratória, você protege as pessoas ao seu redor contra vírus como resfriado, gripe e o novo coronavírus.

  • Não compartilhar objetos de uso pessoal.

Por quê? Estudos têm mostrado que o novo coronavírus pode permanecer nos objetos por até nove dias se eles não forem limpos.

  • Limpe regularmente o ambiente e mantenha-o ventilado.

Por quê? A circulação do vírus diminui em ambientes limpo e arejados.

  • Se tiver sintomas leves como febre, tosse e dor de garganta, fique em casa.

Por quê? Além de protegê-lo, é importante para ajudar a evitar a propagação de vírus e outras infecções.

  • Se apresentar dificuldade de respirar ou falta de ar, dor persistente ou pressão no peito, confusão mental, tontura, prostração (apatia), lábios ou face arroxeados, procure a unidade de saúde mais próxima.

Por quê? As unidades de saúde estão preparadas para atender e orientar corretamente todos os casos. Os prontos socorros só devem atender os casos de maior gravidade.

  • Mantenha-se atualizado sobre os pontos de ocorrência mais recentes da COVID-19 (cidades ou locais onde a doença está se espalhando amplamente). O site do Ministério da Saúde fornece essas informações em tempo real. Acesse: http://plataforma.saude.gov.br/novocoronavirus/ Se possível, evite viajar neste momento para esses lugares – especialmente se for uma pessoa idosa ou tiver câncer, diabetes, doenças cardiovasculares ou pulmonares.

Por quê? Você tem uma chance maior de pegar a doença em uma dessas áreas. As autoridades nacionais e locais terão as informações mais atualizadas sobre a situação em sua área

O que é isolamento?

É o compromisso de permanecer em casa evitando ao máximo o contato com pessoas e ambientes. Tem o importante objetivo de evitar a circulação e propagação do vírus seguindo rigorosamente as orientações de etiqueta respiratória e demais medidas de controle e prevenção da infecção.

– Hidrate-se e repouse. Lave com frequência as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos ou use álcool em gel 70% nas mãos por pelo menos 20 segundos. Evite tocar nos olhos, nariz e boca. Cubra boca e nariz com a parte interna do braço ou lenço descartável quando espirrar ou tossir. Mantenha-se a pelo menos um metro de distância de outras pessoas, evitando abraços, beijos e apertos de mão. Não compartilhe objetos de uso pessoal.

– Acione sua rede de apoio (amigos, vizinhos e familiares) para realizarem para você compras ou outras atividades externas necessárias, diminuindo sua circulação fora do domicílio.

– Procure imediatamente o serviço de saúde se você começar a sentir: Falta de ar, dificuldade de respirar, dor no peito, confusão mental, sonolência, tontura ou lábios/face arroxeados.

– Tenha atenção especial se você é idoso ou é portador de alguma doença crônica, pois estes grupos possuem maior risco de complicações

Tive contato com caso suspeito, o que devo fazer?

Primeiramente, mantenha as orientações para prevenção de contágio. Caso apresente sintomas, entre em contato com o 160.

Fale Conosco

Entre em contato com o nossa área de Relacionamento com o Cidadão. Qualquer dúvida, reclamação ou sugestão entre em contato com a nossa área de Relacionamento com o Cidadão. Queremos nos aproximar cada vez mais de você Cidadão.